Artigos - Gestão de Pessoas

Harmonia

Harmonia, este é o maior de todos os segredos para o sucesso.

O privilégio que tive por ter experimentado esse poder continua me movendo a todo instante a tentar novamente obtê-lo em qualquer ambiente onde esteja. Obter harmonia é uma experiência tão gratificante resultando em tantas realizações, algumas consideradas impossíveis, que não consigo deixar de lado só porque é difícil conseguir.
Vivo pregando essa religião.
Têm coisas muito difíceis de definir, nesses casos é melhor exemplificar.
Como explicar harmonia?

A forma que tenho utilizado é falando de uma orquestra onde várias pessoas diferentes de origem, cor, religião, idade, etnia, e qualquer outra coisa, com uma só coincidência de gosto: a música e a música em conjunto.

Escutar uma orquestra sinfônica qualquer que seja a música, é um grande privilégio, participar então, é sublime.
O respeito ao horário, a uma única partitura, ao maestro, a afinação e milhares de outros detalhes resultam num maravilhoso espetáculo só obtido porque todos buscam a harmonia.

Há palestras que utilizam uma orquestra para melhor transmitirem aos executivos a importância do trabalho em equipe, em cooperação, em harmonia, explorando cada um dos ingredientes necessários para obtê-la.
Depois de entendido o que é harmonia visualizando uma orquestra sinfônica eu prefiro avançar no entendimento da harmonia afirmando que a verdadeira harmonia e mais adequada aos novos tempos você vê num conjunto de jazz.

No jazz, como na orquestra, existe a música e partitura originais, o objetivo de satisfazer o “cliente” com música de qualidade e a liderança, porém esta liderança não é formal como na orquestra pois o líder no jazz “mete a mão na massa” sem muita preocupação que o vejam diferente, ele faz parte da equipe.

No jazz é possível identificar a harmonia, talento, improvisação, criatividade, emoção, competência, liderança, sensibilidade, vibração, inovação, autonomia individual apoiada pelos demais participantes e principalmente muito prazer, muita alegria chegando aos limites de uma grande farra durante os malabarismos. Aquela farra é tão gostosa que toma conta de todos que assistem. É puro prazer.

É um trabalho em equipe que respeita o talento individual, permite a improvisação, a criatividade, desde que em perfeita harmonia.


É dificíl obter a harmonia e impossível mantê-la. Vale a pena o esforço para conseguir mesmo sabendo que será por pouco tempo. O aprendizado é muito grande e o prazer quando se consegue é impossível de retratar.


Não consigo entender como a harmonia não ficou com a evolução impregnada no DNA do homem como um elemento natural. Se o homem somente sobreviveu porque se agrupou para se defender dos inimigos maiores, por que a harmonia entre eles não é natural?

Sinto-me privilegiado de ter experimentado por duas vezes e por algum tempo (pouco por ser tão bom) a harmonia na equipe de trabalho O esforço de toda equipe para obter a harmonia é gratificante, faz as pessoas mais felizes. Você não fica feliz só quando chega na linha final, a caminhada é entusiasmante.

Também me considero muito privilegiado ter conhecido e trabalhado com pessoas especiais que estão sempre em perfeita harmonia consigo mesmo e por isso refletem essa condição. Tais ETs são multiplicadores e incentivadores naturais para que os demais sintam vontade de colaborar na busca da harmonia. Uma característica comum destes meus amigos excepcionais é sempre estarem felizes. Não há nada que abale seu “alto forno” interior na produção de harmonia.

Meu mano Claudio Haddad (http://www.zootecnia.esalq.usp.br/docentes.html) faz de seu dia a dia espalhar alegria e harmonia, seu comportamento é uma aula. Já o amigo Predebon (www.predebon.com.br), além de poeta, é pesquisador sobre a convivencialidade, dá palestras sobre relações humanas no trabalho, com totais implicações em nossa vida pessoal. O motorista Joelson que me serviu na Globopar e Globosat é exemplo de um semeador de felicidades.

Ter na equipe pessoas que multiplicam a harmonia e permanentemente dão exemplo com suas atitudes facilitam muito o processo.

Assim como tem gente que já encontrou a harmonia interna e suas atitudes naturais são sempre na promoção do aumento dessa harmonia, existem aqueles que são pura confusão interna e também com a maior naturalidade do mundo derrubam aquele castelo de cartas que quase estava pronto.


Não perca tempo com esses “mal amados”, identifique-os e retire-os da equipe, eles dificultam e retardam muito o processo. É injusto com os demais você dar atenção àqueles que não sabem, não querem e não conseguem viver em harmonia interna, portanto nem externa.

Não se iluda quanto a conquistar a harmonia permanentemente.

Harmonia é bem parecida com o orgasmo, muito esforço (gostoso) para conseguir e acaba em poucos segundos (mais gostoso ainda) quando se consegue. Mesmo que dure pouco você quer outras vezes e o processo é muito prazeroso.

Muita gente diz trabalhar ou viver em harmonia, mas é fingimento ou nem sabe o que é “orgasmo”.

Em tempo: Em harmonia não há ejaculação precoce e há muita “broxada”.

Leia também "A lei do triunfo", texto de quem é pai da matéria.






ImprimirVoltarFale ComigoTopo